Notícias

 

05/02/2016
Processo sobre vínculo de emprego retornará à Vara do Trabalho para depoimento de testemunha recusada pelo juiz.
A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho entendeu que um analista de s...

 

05/02/2016
Morador de condomínio irregular deve pagar IPTU.
O proprietário de um imóvel localizado em um condomínio irregular de Brasília ...

 

04/02/2016
3ª Câmara nega danos morais e materiais a trabalhador que alega dispensa discriminatória por doença visual.
A 3ª Câmara do TRT-15 negou provimento ao recurso do reclamante, que insistiu ...

 

04/02/2016
Isenção de preparo beneficia apenas a massa falida, não alcançando as empresas em dificuldade financeira ou encerrando suas atividades.
Em análise ao processo TRT/SP Nº 00013128720145020018, a 14ª Turma do TRT da 2...

 

04/02/2016
Inclusão de consorciado no Serasa por cobrança de dívida sem valor apurado não enseja dano moral.
A inclusão do nome de um consorciado em atraso no cadastro do Serasa, em face ...

 

03/02/2016
STJ mantém acórdão que obriga operadoras de cartão de crédito a fornecerem serviço gratuito 0800.
A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por maioria, m...

 

02/02/2016
Pagamento da multa de trânsito não impede que a infração seja contestada na Justiça.
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) tem entendimento firmado de que o pagamen...

 

02/02/2016
Banco é condenado a pagar indenização porque gerente regional chamava subordinada de “gerente Gabriela”.
A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou uma instituição ban...

 

 

 

Todas as Notícias Todas as notícias.

Notícias

 

27/11/2009

Transferência de empregado entre Matriz e Filial


Preliminarmente, a título de esclarecimentos, informamos que a transferência
de empregados é permitida entre estabelecimentos da mesma empresa
(matriz/filial) ou entre empresas do mesmo grupo econômico.

Existirá grupo econômico sempre que uma ou mais empresas, tendo embora, cada
uma delas, personalidade jurídica, estiverem sob a direção, controle ou
administração de outra, constituindo grupo industrial, comercial ou de qualquer
outra atividade econômica (art. 2º, Parágrafo 2º da CLT).

Assim, não ocorrendo essas hipóteses deverá ser procedida a rescisão do
contrato, lembrando que o fato das empresas terem sócios em comum, não significa
que as empresas formem um grupo empresarial para fins de transferência.

Portanto, sendo uma transferência ou remoção, por exemplo, o empregador
deverá promover as devidas anotações na CTPS, em anotações gerais, e em
observações no livro de registro de empregados, informando que o empregado foi
transferido/removido para ... em data de ..., com os direitos trabalhistas
garantidos, onde terá o número de registro ...; enviar para o estabelecimento
para o qual o empregado foi transferido a fotocópia da ficha de registro ou
folha do livro com a anotação; no local onde o empregado irá trabalhar deverá
ser aberto novo registro com os dados anteriores e informando em observações que
o empregado veio transferido de ... em data de ... com todos os direitos
trabalhistas adquiridos, onde estava registrado sob o número ... Deverá elaborar
o CAGED, informar na RAIS e na GFIP.

Quanto à comunicação para a Caixa Econômica Federal, o informe se dará
através do preenchimento da GFIP/SEFIP, com o código N1, e a data da
movimentação (transferência), conforme orientações constantes do respectivo
Manual, atualizado pela Instrução Normativa 880/2008.

Finalmente, recomendamos a análise, também, da convenção coletiva de
trabalho da respectiva categoria, para verificação de procedimento diferenciado,
caso em que deverá ser observado.

FONTE: Boletim Semanal Fiscodata - 26.11.2009


 

 


 

 

 Todas as notícias.
 Página inicial.

 

Mariano & Dias - Sociedade de Advogados
Rua Helena Steimberg, 334 - Chácara da Barra - Campinas/SP - CEP: 13090-748
Fone: 55-19-3324-9771 | Fax: 55-19-3324-9770 | E-mail: contato@marianoedias.com.br